Tradições populares de Portugal

Predný obal
Livraria portuense de Clavel & c.a, 1882 - 320 strán (strany)
 

Čo hovoria ostatní - Napísať recenziu

Na obvyklých miestach sme nenašli žiadne recenzie.

Zvolené strany

Iné vydania - Zobraziť všetky

Populárne pasáže

Strana 197 - E o lobo pediu-lhe que o ensinasse a farejar. O lobo ensinou-o a uivar, mas quando lhe pediu que o ensinasse a farejar, o cão disse: Se te eu ensinasse a farejar A cama me ias matar.
Strana 116 - ... recedit. vivunt in Venerem frondes omnisque vicissim felix arbor amat; nutant ad mutua palmae foedera, populeo suspirat populus ictu et platani platanis alnoque adsibilat alnus.
Strana 301 - No Algarve acredita-se na existéncia de umas mulheres chamadas Jãs ou Jans que gozam da virtude de, deixando á noute no borralho do lar um pouco de linho e Um bolo, encontrarem pela manhã o linho fiado tão fino como cabello
Strana 85 - J'aime miex ma mie. 179) N. 3195. — Y la tierra no me coma... «No principio do mundo, quando o homem cavava a terra, esta abria bocas e grita va. О homem queixouse ao Senhor, eo Senhor disse a terra: «Cala-te, que tudo crearás e tudo comerás.
Strana 85 - Idem finibus sacer mons est, quem ferro violare nefas habetur : sed si quando fulgure terra proscissa est, quae in his locis adsidua res est, detectum aurum, velut Dei 7 munus , colligere pefmittitur.
Strana 104 - Martini Episc. Bracar. AD 572. in Concil. tv 913. " Non liceat iniquas observationes agere Kalendarum, et otiis vacare gentilibus, neque lauro aut viriditate arborum cingere domos. Omnis haec observatio paganismi est.
Strana 86 - No dia do meu enterro, Dize á terra que não coma As tranças ao meu cabelo.
Strana 67 - ... ou em espelho, ou em espada, ou em outra qualquer cousa luzente...
Strana 120 - Leva-se o doente para o pó de um trovisqueiro, bem como um caco com. agua, uma faca velha, um pequeno panno, um pequeno bocado de pao e urna sardinha; depois o doente dá tres voltas em redor do vegetal e diz de cada vez: Deus Ihe dé bós dias, sinhor capitao!
Strana 198 - O sardão disse que queria ter pernas e não ferrar, mas ser avésso ás mulheres. O sapo disse que não queria ter pernas, nem ferrar, mas ter o corpo feio e os olhos bonitos.

Bibliografické informácie