Tradições populares de Portugal

Predný obal
Livraria portuense de Clavel & c.a, 1882 - 320 strán (strany)
 

Čo hovoria ostatní - Napísať recenziu

Na obvyklých miestach sme nenašli žiadne recenzie.

Zvolené strany

Iné vydania - Zobraziť všetky

Populárne pasáže

Strana 24 - Lua vao fazer cris, e todos se acautelam. «As prevenções são estas: logo que principia o eclipse, acordam as pessoas que estão dormindo, porque, se não as acordam, ficam sujeitas a dormir eternamente, ou a passar por outro qualquer infortunio.
Strana 165 - Encontram-se no alto mar umas avesinhas que de noite dão sen'.idissimos e largos pios, ás quaes os marinheiros puzeram o nome de almas de mestre, crendo supersticiosamente que são as almas dos mestres ou capitães de navios que se perderam, e que andam n'aquelle fadario de pios, emquanto seu corpo não chega a terra, e não obtem sepultura christã.
Strana 74 - O FONS Bandusiae, splendidior vitro, Dulci digne mero non sine floribus, Cras donaberis haedo, Cui frons turgida cornibus Primis et venerem et proelia destinat; 5 Frustra: nam gelidos inficiet tibi Rubro sanguine rivos Lascivi suboles gregis.
Strana 18 - Não sei que mal fiz ao sol, Que não dá na minha rua ; Heide vestir-me de preto, Que de branco anda a lua.
Strana 117 - ... recedit. vivunt in Venerem frondes omnisque vicissim felix arbor amat; nutant ad mutua palmae foedera, populeo suspirat populus ictu et platani platanis alnoque adsibilat alnus.
Strana 302 - No Algarve acredita-se na existéncia de umas mulheres chamadas Jãs ou Jans que gozam da virtude de, deixando á noute no borralho do lar um pouco de linho e Um bolo, encontrarem pela manhã o linho fiado tão fino como cabello
Strana 86 - J'aime miex ma mie. 179) N. 3195. — Y la tierra no me coma... «No principio do mundo, quando o homem cavava a terra, esta abria bocas e grita va. О homem queixouse ao Senhor, eo Senhor disse a terra: «Cala-te, que tudo crearás e tudo comerás.
Strana 85 - Fez uma fonte de prata: As moças não vão a ella, S. João todo se mata.
Strana 87 - No dia do meu enterro, Dize á terra que não coma As tranças ao meu cabelo.
Strana 62 - Vi claramente visto o lume vivo, Que a maritima gente tem por santo, Em tempo de tormenta e vento esquivo, De tempestade escura e triste pranto.

Bibliografické informácie