Tradições populares de Portugal

Predný obal
Livraria portuense de Clavel & c.a, 1882 - 320 strán (strany)
 

Čo hovoria ostatní - Napísať recenziu

Na obvyklých miestach sme nenašli žiadne recenzie.

Zvolené strany

Iné vydania - Zobraziť všetky

Populárne pasáže

Strana 195 - E o lobo pediu-lhe que o ensinasse a farejar. O lobo ensinou-o a uivar, mas quando lhe pediu que o ensinasse a farejar, o cão disse: Se te eu ensinasse a farejar A cama me ias matar.
Strana 162 - Encontram-se no alto mar umas avesinhas que de noite dão sen'.idissimos e largos pios, ás quaes os marinheiros puzeram o nome de almas de mestre, crendo supersticiosamente que são as almas dos mestres ou capitães de navios que se perderam, e que andam n'aquelle fadario de pios, emquanto seu corpo não chega a terra, e não obtem sepultura christã.
Strana 15 - Não sei que mal fiz ao sol, Que não dá na minha rua ; Heide vestir-me de preto, Que de branco anda a lua.
Strana 59 - Vi, claramente visto, o lume vivo Que a marítima gente tem por Santo, Em tempo de tormenta e vento esquivo, De tempestade escura e triste pranto.
Strana 82 - Fez uma fonte de prata: As moças não vão a ella, S. João todo se mata.
Strana 84 - No dia do meu enterro, Dize á terra que não coma As tranças ao meu cabelo.
Strana 82 - Já fui ao mar de joelhos, De joelhos fui ao fundo : Por tua causa, menina, Iria ao cabo do mundo.
Strana 253 - Galicia (VALLADARES): A marran, de tres semanas; O cabirtiño, d' un mes; A menina, de quinz' años E o galán, de vint' e tres. Según nuestro refrán: La mujer, quinceta; Y el hombre, de treinta. 60 Casi lo mismo en Portugal (LEITE DE VASCONCELLOS, Trad. pop., pág. 255): Se vires o coixo bo, Contae-o por novidade; Do calvo que Deus nos livre, Do gago que Deus nos guarde. Dice...
Strana 21 - FAZER CRIS, e todos se acautelam. As prevenções são estas: logo que principia o eclipse, acordam as pessoas que estão dormindo, porque, se não as acordarem, ficam sujeitas a dormir eternamente, ou a passar por outro qualquer infortúnio. Todas as pessoas da casa saem para fora, ou para o quintal, gritando às árvores frutíferas: Acorda, laranjeira, olha a lua cris; acorda mangueira, segura os frutos e as folhas, olha a lua cris...
Strana 196 - O sardão disse que queria 4er pernas e não ferrar, mas ser avêsso ás mulheres. O sapo disse que não queria ter pernas, nem ferrar, mas ter o corpo feio e os olhos

Bibliografické informácie